BLOG ALFA PAPA MG .A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.(Martinho Lutero)

BLOG ALFA PAPA MG .A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.(Martinho Lutero) Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. Mateus 11:28-30

sábado, 24 de janeiro de 2015

Bandidos assaltam posto em frente a batalhão da PM e tiro acerta portão do quartel Os policiais do batalhão ouviram os disparos e viram que um projétil havia atingido as dependências do 13º, no Bairro Planalto. Houve perseguição, troca de tiros e um suspeito do assalto foi baleado na cabeça

Bandidos ousados assaltaram um posto de combustíveis em frente ao 13º Batalhão da Polícia Militar (PM), no Bairro Planalto, Região Norte de Belo Horizonte. O crime foi na madrugada deste sábado e os assaltantes ainda dispararam contra um taxista que testemunhou o crime. A bala pegou de raspão no motorista e atingiu o portão da garagem do quartel. 

Por volta de 1h, os assaltantes armados com uma submetralhadora anunciaram o assalto no posto na Avenida Doutor Cristiano Rezende Guimarães. Um taxista arrancou o carro para fugir dos bandidos, que atiraram. Apesar do susto, o motorista saiu ileso do tiroteio porque a bala apenas raspou no braço dele. Os policiais do batalhão ouviram os disparos e viram que um projétil havia atingido as dependências do 13º. Os assaltantes fugiram em um Fiat Uno verde e houve perseguição. 

Várias viaturas seguiram o carro dos suspeitos que saíram em alta velocidade na direção do Bairro São Bernardo. Na Rua Maria Amélia Maia, o veículo dos suspeitos foi cercado por policiais e houve troca de tiros. Os assaltantes fizeram uma manobra arriscada na rua e acabaram batendo o carro em um poste. Nesse momento, foram algemados pelos militares. 

Presídio Regional de Montes Claros é interditado

Os detentos que estão atualmente na unidade vão continua por lá, mas o presídio não pode mais receber presos

 
   

 postado em 24/01/2015 12:49 / atualizado em 24/01/2015 12:26
O Presídio Regional de Montes Claros, no Norte de Minas Gerais, foi interditado por determinação da Justiça nessa sexta-feira. A decisão é resultado de uma ação civil pública do Ministério Público de Minas Gerais que apontou a superlotação da cadeia, além da falta de infraestrutura para os presos. Os detentos que estão atualmente na unidade vão continua por lá, mas o presídio não pode mais receber presos.

A Secretaria de Estação de Estado de Defesa Social (SEDS) informou que está apenas acatando a determinação judicial. Os presos que seriam encaminhados para o presídio, irão para unidades da região. A nova gestão da Seds informa, ainda, que está tomando conhecimento dos procedimentos, ações, programas e melhorias que precisam ser realizadas no sistema prisional.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

22/01/2015 13h36 - Atualizado em 22/01/2015 13h36

Ex-agente penitenciário é preso em Machado por crimes em presídios

Homem de 32 anos é acusado de corrupção passiva, peculato e estelionato.
Outro agente também foi preso suspeito de facilitar entrada de drogas.

Do G1 Sul de Minas
Um ex-agente penitenciário foi preso em Machado (MG) pela Polícia Civil acusado de corrupção passiva, peculato e estelionato. O ex-agente foi preso preventivamente após a conclusão de um inquérito que apontou crimes cometidos por ele no presídio da cidade. Além de Machado, ele também atuou em unidades prisionais de Alfenas (MG), Campos Gerais (MG) e Poços de Caldas (MG).
Ainda conforme a polícia, foram encontradas irregularidades cometidas pelo ex-agente, de 32 anos, em todas as unidades em que ele atuava. O ex-agente foi preso e levado para Poços de Caldas(MG). Ele deverá ser encaminhado para o Presídio Nelson Hungria, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.
Outro agente preso
No final da manhã desta quinta-feira (22), a Polícia Civil prendeu mais um agente penitenciário. Segundo o delegado Juliano Silva do Lago, o agente trabalhava atualmente no Presídio deMachado e era suspeito de ajudar na entrada de drogas nas celas. Ele foi detido e levado para a delegacia.

Fonte: http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2015/01/ex-agente-penitenciario-e-preso-em-machado-por-crimes-em-presidios.html

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Guardas municipais anunciam paralisação em Belo Horizonte

Servidores reivindicam alterações no plano de carreira, uso de arma de fogo e inclusão no sistema de registro de ocorrência. Demandas vieram à tona depois de uma confusão envolvendo uma agente e PM em BH

 21/01/2015 12:14 / atualizado em 21/01/2015 13:47 Rafael Passos

Assembleia da Guarda Municipal ocorreu na Praça da Estação, no Centro de BH
Os guardas municipais de Belo Horizonte decidiram paralisar as atividades até quinta-feira, 22. Em assembleia na manhã desta quarta-feira, os agentes deliberaram também pelo estado de greve. Os servidores realizaram uma passeata até sede da Prefeitura da capital, na Avenida Afonso Pena, no Centro.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), os guardas vão encaminhar à Prefeitura da capital uma contraproposta sobre o prazo para a revisão do plano de carreira e o uso de arma de fogo pela corporação.

O sindicato reivindica que o Executivo apresente soluções para as demandas em três meses, e não em seis, como propõe a PBH. A pauta dos agentes voltou a ser discutida depois que uma servidora foi atingida por uma bala de borracha durante confusão entre guardas e a PM no Centro da capital, na semana passada.

  • O Sindibel justifica a utilização de armas com base no Estatuto Nacional das Guardas Municipais (Lei Federal 13022/14), sancionado em agosto do ano passado, que determina que todas as guardas municipais do país sejam armadas.


Os servidores exigem também que os cargos de comando da Guarda Municipal sejam ocupados por servidores de carreira da própria instituição. Atualmente, de acordo com a categoria, essas funções são exercidas por militares reformados da Polícia Militar (PM).

Em nota, a PBH informou que já está “em contínuo esforço para viabilizar, o mais breve possível, convênio com a Polícia Militar de Minas Gerais visando à realização de curso de treinamento para porte de arma”. Caso a situação não seja viável, a administração municipal vai buscar outras instituições militares para o mesmo fim.

Em relação ao plano de carreira, a prefeitura disse que será montado um grupo de trabalho com representantes das secretarias de Planejamento, Orçamento e Informação, por meio da Secretaria Adjunta de Recursos Humanos, de Segurança Urbana e Patrimonial e com a participação de guardas, para discutir mudanças na legislação municipal.

REDS A inclusão imediata dos guardas municipais no Registro de Eventos de Defesa Social (Reds) é outra demanda dos agentes. Com isso, os agentes querem que não seja preciso acionar a PM durante o registro de ocorrências. Esta demanda será discutida nesta quinta-feira, durante uma reunião com o Secretário de Defesa Social, Bernardo Santana de Vasconcellos. Um nova assembleia dos guardas está prevista para amanhã, às 9h.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Lília Emiliano, de 27 anos, deixou o Hospital João XXIII na manhã desta segunda-feira.

A servidora da Guarda Municipal Lília Emiliano, de 27 anos, baleada durante uma confusão com policiais militares em uma ocorrência no Centro de Belo Horizonte, recebeu alta nesta segunda-feira do Hospital João XXIII. A mulher deixou a unidade de saúde nesta manhã. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil e pela Corregedoria da Polícia Militar (PM).

A agente foi atingida com um tiro na boca durante a confusão. Ela foi atendida no Hospital Odilon Behrens no dia da ocorrência e em seguida encaminhada para o João XXIII, onde passou por cirurgia. A guarda deu entrada na unidade de saúde com uma fratura na mandíbula provocada por bala de borracha. Ela recebeu alta nesta manhã e terá que ficar de repouso.

Os guardas municipais e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel) encontraram com o secretário de Planejamento da Prefeitura de Belo Horizonte, Thiago Alexsander Costa Grego, e o secretário Adjunto de Recursos Humanos, Gleison Pereira de Souza, para discutir algumas reivindicações da categoria. “Tivemos uma reunião preliminar. As principais demandas são o início do processo de armamento e porte de arma. Também discutimos o plano de carreira que está no estatudo dos guardas municipais”, comentou Israel Arimar, presidente do Sindibel.

Outro ponto questionado pelos guardas é o estabelecimento do Registro de Eventos de Defesa Social (Reds). Com isso, eles não precisariam acionar a Polícia Militar (PM) para registrar a ocorrência. Segundo o Sindibel, a prefeitura ficou de mandar uma resposta para a categoria nesta terça-feira. Os argumentos serão discutidos durante assembleia dos guardas na quarta-feira, onde irão decidir se entram ou não de greve.

O caso Lília e outros quatro agentes faziam abordagens à pessoas que estavam oferecendo transporte irregular nas imediações da rodoviária de BH, na última quinta-feira, quando o militar reformado Daleimar Ilário Moreira, de 47 anos, foi flagrado praticando a atividade irregular. Ele reagiu à abordagem de guardas com empurrões, chutes e acionou a PM. Quando os militares chegaram uma confusão se formou e houve o disparo.

A Polícia Civil instaurou dois inquéritos que irão apurar todas as circunstâncias do caso. O primeiro inquérito apura a conduta do policial militar reformado Daleimar, suspeito de fazer o transporte irregular. O segundo inquérito fará investigação paralela ao Inquérito Policial Militar (IPM) já instaurado pela PM para apurar a conduta do cabo Carlos Gustavo Pereira de Melo, de 37 anos, que teria efetuado um disparo e atingido a guarda municipal. Ele está à disposição da Justiça num quartel da PM. As Corregedorias da Guarda e PM acompanham as apurações.

Por causa da ocorrência, guardas municipais paralisaram, temporariamente, as atividades na sexta-feira e fizeram um protesto pela cidade.

domingo, 18 de janeiro de 2015

Ex deputado entra na justiça contra agente penitenciàrio !!!!!!!!!!

Marques quer cassar Alfa papa

Deputado alega que correligionário eleito para a Casa usou de culto para se beneficiar nas urnas

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
PUBLICADO EM 17/12/14 - 04h00
O deputado Marques Abreu (PTB), que não conseguiu se reeleger, entrou com uma ação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) pedindo a cassação do seu colega de partido Márcio Santiago, que acabou sendo eleito para uma cadeira na Assembleia. Marques acusa o concorrente de ter participado de um showmício na véspera do pleito, na praça da Estação. A petição inicial ainda alega que Santiago cometeu abuso de poder econômico, político e religioso e de comunicação.

A denúncia protocolada anteontem traz o relatório do perito Maurício Brandão Ellis, contratado por Marques, que aponta que Santiago se beneficiou do evento promovido por uma igreja evangélica.
O pedido de cassação se estende ao candidato a deputado federal Pastor Franklin Lima (PTdoB), que também participou do evento. Nas eleições, ele ficou na primeira suplência.
No dia 4 de outubro, Santiago participou do culto Concentração de Poder e Milagre que reuniu cerca de 25 mil pessoas na praça da Estação, região central de Belo Horizonte. Ele permaneceu no palco todo o tempo.
O pastor Valdemiro Santiago, que comandava a festa, os apresentou ao público e pediu aos fiéis que votassem em Santiago e Lima. Na ocasião, eles não falaram ao microfone, mas, segundo a denúncia, foram distribuídos santinhos e adesivos.
Para o deputado Marques, o episódio foi decisivo para o resultado das urnas. Santiago conquistou 76.551 votos, e Marques, 39.027.
“Essa festa, com shows e tudo, contribuiu fortemente para a eleição do Márcio Santiago. Seria o mesmo que eu, ex-atleta, pedir ao Tardelli ou outro ídolo para pedir votos para mim em um Mineirão lotado”, afirmou Marques.
Já Márcio Santiago não teme perder o que pode ser o seu primeiro mandato. “Só fiz o corpo a corpo com os fiéis. Não houve interferência nas urnas”, disse.
Provas. Entre as provas anexadas pelo perito estão um vídeo do evento e um folheto de divulgação da festa que trazia com destaque o nome e o número de Santiago.
Há, ainda, um boletim de ocorrência feito por um policial que passava no local e suspeitou que se tratava de propaganda irregular. Em um vídeo encaminhado ao TRE, o pastor pede votos. “Queria pedir a vocês que amanhã, cada um saísse daqui, de alguma forma conseguisse o número do Franklin e do Márcio e honrasse essa obra e elegesse estes homens, deputado federal o Franklin, deputado estadual o Márcio”, diz o pastor Valdemiro Santiago, tio de Márcio.
O pastor ainda pediu para que cada um dos presentes conseguisse dez votos para cada um dos candidatos.
Marques alega abuso de poder econômico, já que o evento que custou cerca de R$ 929 mil não foi realizado com finalidade religiosa, mas política. “Deveria estar na prestação de contas dele”, diz. O poder religioso seria pela influência do pastor. Por fim, abuso dos meios de comunicação já que o evento foi divulgado em redes sociais, cartazes e traseiras de ônibus.

O que achou deste artigo?
2
4
6
8

COMENTÁRIOS (12)

Lindomar<br />castro
Lindomar
castro
Este comentário não foi aprovado por não se enquadrar nos termos de veiculação desta seção 
(Confira os termos no final da página, junto ao formulário de envio de comentários)

8:27 PM Dec 19, 2014
Lindomar<br />castro
Lindomar
castro
Este comentário não foi aprovado por não se enquadrar nos termos de veiculação desta seção 
(Confira os termos no final da página, junto ao formulário de envio de comentários)

8:24 PM Dec 19, 2014
Wiliam<br />Machado
Wiliam
Machado
O Ex deputado Marques ao invés de colocar a culpa de sua derrocada em um colega de partido poderia usar melhor seu tempo fazendo uma analise mais critica do que foi seu mandato,pois ele não perdeu para o Dp. Marcio Santiago ; Ele perdeu sim por apresentar uma mandato mediocre durante 4 anos ,onde a população que votou nele em sua maioria viu que seu voto não teve o efeito esperado.Pois um canditado que apresente um minimo de competência não apresentaria uma votação tão inferior a que o elegeu em 2010,passando de 160.000 votos para aproximadamente 40.000 votos.
Responder -  - 11 - 9:50 PM Dec 17, 2014
marcos<br />antonio<br />albano<br />ribeiro
marcos
antonio
albano
ribeiro
Como vivemos em uma sociedade democrática é mais que justo que todos os seguimentos da sociedade tenham representatividade. Assim, o seguimento evangélico fica bem representado com o Deputado Missionário Marcio Santiago. Já o Deputado Marques Abreu ao invés de tentar puxar o tapete de seu colega de partido deveria estar decepcionado consigo e sua equipe de trabalho, pois despencar de aproximadamente 160 mil votos para aproximadamente 40 mil votos é um sinal claro de não aprovação de seu trabalho pelo eleitorado mineiro.
Responder -  - 11 - 6:42 PM Dec 17, 2014

Mais um agente assassinado!!!!!!

NO BAIRRO BOA VISTA

Invadem festa de noivado, tentam roubar carros e matam policial

Os suspeitos ainda não foram identificados ou localizados; a suspeita é que eles tenham descoberto que a vítima era policial e por isso o mataram

PUBLICADO EM 18/01/15 - 07h52
Um agente da polícia  civil foi assassinado em uma tentativa de assalto na festa de noivado da irmã dele, no bairro Boa Vista, na região Leste de Belo Horizonte, na madrugada deste domingo (18). A noiva e um primo da vítima também foram baleados, mas não correm risco de morte.
O policial Wilber Vinícius da Silva, de 30 anos, trabalhava como examinador do Detran e também na delegacia de plantão de Ibirité, segundo um tio dele, que também é policial civil.
De acordo com o familiar, no fim da festa, quando restava apenas uma convidada, a irmã da vítima saiu para levar a convidada em casa e quando voltou de carro foi surpreendida pelos três assaltantes armados.
Na casa, morava o policial, a mãe e os irmãos. Os suspeitos renderam a noiva e entraram em casa com ela. Ainda conforme o tio da vítima, as festas costumam acontecer na garagem e, para isso, os carros ficavam do lado de fora. No entanto, dois dos quatro veículos da família já haviam sido guardados e faltavam dois para guardar, o da noiva e o de Wilber, um Audi.
Quando viu os assaltantes Wilber perguntou o que eles queriam e eles disseram que queriam o carro. A namorada dele foi agredida pelos suspeitos, que puxaram seu cabelo. O policial disse que entregaria tudo e que a chave do veículo estava em seu quarto.
Os suspeitos foram ao cômodo e o tio da vítima acredita que eles devem ter visto algo ali que identificava Wilber como policial, porque eles já saíram do quarto atirando.
Um tiro atingiu a noiva, de 34 anos, na barriga, outro atingiu a barriga de um primo do policial, de 29 anos, e Wilber levou três tiros, sendo um no fêmur e dois na barriga.
As vítimas foram levadas ao hospital de Pronto-Socorro João XXIII pelos próprios familiares. Os suspeitos fugiram sem levar nada.
Wilber morreu no hospital e a irmã dele passou por uma cirurgia para a retirada da bala.
O policial deve ser enterrado no cemitério Terra Santa, em Sabará. 
Atualizada às 10h49.